Montante de débito ainda é incerto

Montante de débito ainda é incerto

Reforma Administrativa deve ser colocada em prática.

Secretariado esteve reunido com o prefeito ontem - Foto: Prefeitura de Laguna/Divulgação/Notisul
Secretariado esteve reunido com o prefeito ontem – Foto: Prefeitura de Laguna/Divulgação/Notisul

Laguna

Como diz o ditado popular: “A coisa está preta em Laguna”, ou melhor, no vermelho. São tantas contas que nem a atual administração sabe o montante da dívida da prefeitura para com fornecedores, servidores, rescisões, custas processuais e dezenas de outros encalços financeiros deixados pela ex-gestão, que tinha à frente o ex-prefeito Everaldo dos Santos (PMDB).

Ontem, foi mais um dia de reunião do secretariado. Uma das principais pautas foi a urgente reforma administrativa. Outra prefeitura que anda ‘mal das pernas’ é a de Capivari de Baixo, aonde o atual gestor, Nivaldo de Sousa (PSB), chegou a decretar Estado de Calamidade Financeira, na última sexta.

Os secretários lagunenses discutiram com o prefeito, Mauro Candemil, uma série de serviços emergenciais. Detalharam ou tentaram chegar a um denominador da dívida total do poder público; ampliaram a necessidade da Reforma Administrativa; debateram, incisivamente, o problema do esgoto a céu aberto nas praias – muito comum em todos os verões na Cidade Juliana, lembraram as promessas da redragagem do rio Carniça e da pavimentação da estrada do Farol de Santa Marta, entre outros assuntos.

O governo municipal irá analisar a contratação de empresas para solucionar, em definitivo, todos os problemas causados pelas fortes chuvas do último dia 29, o que resultou na assinatura de um Decreto de Emergência. De acordo com o secretário de Obras da prefeitura, Jonatan do Nascimento Ovídio, cerca de 60% dos estragos já foram sanados. “Ainda faltam os de maiores proporções”, avisa. Segundo o prefeito Mauro Candemil (PMDB), os recursos oriundos desta situação de emergências chegam a R$ 2 milhões, valor injetado pela União e pelo governo estadual.

De acordo com a secretária de Administração e Fazenda, Luciana Fernandes Pereira, foi constatada uma dívida de soma relevante com fornecedores. “Porém, ainda não há possibilidade de chegar a um montante, motivo pelo qual todos os fornecedores devem comparecer na Secretaria de Administração e Fazenda, com seus contratos e documentos comprobatórios da realização de serviços ou fornecimento de produtos”, orienta Luciana.

Com relação ao setor de compras será criado um departamento exclusivo, objetivando a centralização e planejamento de objetos e bens de consumo para este ano.

Outro assunto de total interesse do município é a questão da Reforma Administrativa, a qual será definida até o próximo dia 25, e encaminhada à Câmara. Foi determinada, pelo prefeito, a criação de um decreto sobre o nepotismo, que trata especificamente sobre os cargos comissionados, onde todos deverão assinar uma declaração de vínculo de parentesco.

Esgoto no Farol
A Prainha do Farol será contemplada com uma Estação de Tratamento de Esgoto. A execução da obra será em parceria com a empresa Sisteg, que fornecerá todo o equipamento, sem ônus ao município. O objetivo é servir como uma espécie de showroom, onde a empresa fará sua campanha de marketing.