Colunas

Minério de carvão: profissão de risco

Daisson José Trevisol e Fabiana Schuelter Trevisol - daisson.trevisol@unisul.br

25 de Outubro de 2010 às 00:00min

Daisson José Trevisol e Fabiana Schuelter Trevisol
Os mineiros correm diversos riscos em sua profissão, portanto, a extração do minério de carvão torna-se uma ocupação insalubre. Entre os riscos estão as explosões, as intoxicações e os acidentes de trabalho, além dos problemas pulmonares. Recentemente, a mídia mostrou o calvário dos 33 mineiros do Chile que ficaram 69 dias presos sob a terra. Em Santa Catarina, nos anos 80, uma explosão de gás metano, em Urussanga, vitimou 31 mineiros. Entre os riscos, a coluna de hoje aborda a questão da silicose e pneumoconiose, duas doenças pulmonares associadas a exploração do minério de carvão.

Silicose
É uma forma de pneumoconiose causada pela inalação de finas partículas de sílica cristalina. É caracterizada por inflamação e cicatrização em forma de lesões nodulares nos lóbulos superiores do pulmão. Provoca, na sua forma aguda, dificuldades respiratórias, febre e cianose. Pode ser confundida como edema pulmonar, pneumonia ou tuberculose.

A silicose comumente afeta os mineiros após anos de inalação da sílica presente no ar dos túneis e galerias. A sílica deposita-se nos alvéolos pulmonares furando células e rompendo os lisossomos que derramam suas enzimas que destroem as células - ação conhecida como apoptose - e, como consequência, os alvéolos pulmonares. A silicose causa dificuldade respiratória e baixa oxigenação do sangue, o que provoca tontura, fraqueza e náuseas.

Pneumoconiose dos mineiros de carvão
Doença respiratória provocada pela inalação do pó de carvão por períodos prolongados. A pneumoconiose dos mineiros ocorre em duas formas: simples e complicada (fibrose grave massiva). A forma simples geralmente não é incapacitante, ao contrário da forma complicada. O tabagismo não aumenta a prevalência da doença, mas pode ter um efeito prejudicial cumulativo na f unção pulmonar. O risco de desenvolver a doença está relacionado à duração e à extensão da exposição ao pó de carvão. A maioria dos trabalhadores afetados tem acima de 50 anos de idade. A incidência é em 6 de cada 100 mil pessoas.

Prevenção
No caso dos problemas pulmonares a prevenção consiste no uso de máscara, limpeza e ventilização das minas, diminuição da poeira por meio da umidificação das minas, além do acompanhamento por médico de trabalho.

Enquete

Quem deve pagar a conta de energia dos acessos às cidades do sul do estado pela BR-101?

Opções
Veja enquetes anteriores

Colunas e blogs

Ver todas as colunas

Virtualiza Comunicação