Segurança

Filas quilométricas

O trânsito na BR-101, entre Tubarão e Laguna, ficou praticamente parado durante vários momentos ontem.

Mirna Graciela
Tubarão

Quem pretende pegar a BR-101 no sentido norte precisará contar com uma grande aliada: a paciência. Isto porque as filas são imensas. A previsão é de que continuem durante esta semana, pois muitos aproveitam este período (entre Natal e Ano-Novo) para tirar férias.

Ontem, o fluxo era bastante intenso na rodovia, entre Criciúma e Laguna. Filas de carros parados por aproximadamente 30 quilômetros formaram-se entre Tubarão e a Cidade de Anita. O mesmo ocorreu nas vias laterais da rodovia.
Muitos motoristas, para ganhar tempo, tentavam ‘cortar caminho’ por dentro de Capivari de Baixo e da Cidade Azul. Isto gera mais desconforto aos que circulam no perímetro urbano e atrapalha o trânsito.

Na avenida Marcolino Martins Cabral, perto do Farol Shopping, já existiam filas em direção à 101. E, quando chegavam na BR, ficavam à espera para conseguir entrar na pista e congestionavam ainda mais.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Tubarão, o grande número de veículos vindos do Rio Grande do Sul e os trechos de pista simples são as maiores causas do grande congestionamento.

Em Laguna, nos trechos entre a Estiva e Barreiros, e em Laranjeiras, em Laguna, o tráfego funciona em mão única no sentido norte, para facilitar o fluxo. Conforme a PRF, a velocidade é baixa, mas é constante. Se a mudança não fosse aplicada, seria bem pior.
Foi o segundo dia de longas filas na BR-101. No domingo, foi registrado congestionamento de 20 quilômetros entre Tubarão e Laguna, inclusive no trecho duplicado. O congestionamento começou no início da tarde e durou até às 22 horas.

Balanço aponta aumento de acidentes e feridos no Natal

Um comparativo da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina com o ano passado revela que houve aumento no número de acidentes e feridos, mas a quantidade de mortes foi exatamente o mesmo. Entre o último dia 16 e ontem, os policiais já registraram 707 acidentes, contra 650 no mesmo período de 2010. O número de mortos iguala-se. Foram 21 no ano passado e neste ano. As colisões frontais foram responsáveis por 12 das 21 mortes. Dos 18 acidentes fatais, nove foram colisões frontais. Desde a madrugada de sexta-feira até as 22 horas de domingo, 13 pessoas morreram em estradas federais e estaduais de Santa Catarina. Três destes óbitos ocorreram na região.

Dicas para enfrentar longas filas na estrada

Se realmente for necessário encarar filas extensas na BR-101 (ontem, algumas pessoas levaram cerca de três horas entre Tubarão e Capivari de Baixo), algumas precauções são necessárias.
As primeiras são primordiais: tolerância e calma. Não adianta esbravejar e querer ser mais rápido que os outros. Ultrapassar pelo acostamento, cortar pelas vias laterais das rodovias e por dentro das cidades é ilusão. Nestes casos, a viagem pode atrasar ainda mais.

Em veículos antigos, os motoristas devem observar o sistema de refrigeração. É muito comum o carro superaquecer devido às altas temperaturas, em especial nos trajetos longos ou demorados.
Manter distância do carro da frente é essencial. E os motociclistas até podem ultrapassar pela esquerda, mas nunca pelo acostamento, inclusive gera multa.

Os vendedores ambulantes faturam com a venda de água e refrigerantes, mas não estão em toda parte. Então, previna-se com líquidos e alimentação, principalmente se existirem crianças a bordo. Devido ao calor, muitos desligam o carro e descem. Cuidado ao abrir a porta, pois as motocicletas têm passagem livre.


Enquete

Você ‘bate perna’ para pesquisar os preços dos materiais escolares ou acredita ser mais prático comprar em um mesmo local?

Opções
Veja enquetes anteriores

Colunas e blogs

Ver todas as colunas

Virtualiza Comunicação