Segurança

Filas quilométricas

O trânsito na BR-101, entre Tubarão e Laguna, ficou praticamente parado durante vários momentos ontem.

Mirna Graciela
Tubarão

Quem pretende pegar a BR-101 no sentido norte precisará contar com uma grande aliada: a paciência. Isto porque as filas são imensas. A previsão é de que continuem durante esta semana, pois muitos aproveitam este período (entre Natal e Ano-Novo) para tirar férias.

Ontem, o fluxo era bastante intenso na rodovia, entre Criciúma e Laguna. Filas de carros parados por aproximadamente 30 quilômetros formaram-se entre Tubarão e a Cidade de Anita. O mesmo ocorreu nas vias laterais da rodovia.
Muitos motoristas, para ganhar tempo, tentavam ‘cortar caminho’ por dentro de Capivari de Baixo e da Cidade Azul. Isto gera mais desconforto aos que circulam no perímetro urbano e atrapalha o trânsito.

Na avenida Marcolino Martins Cabral, perto do Farol Shopping, já existiam filas em direção à 101. E, quando chegavam na BR, ficavam à espera para conseguir entrar na pista e congestionavam ainda mais.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Tubarão, o grande número de veículos vindos do Rio Grande do Sul e os trechos de pista simples são as maiores causas do grande congestionamento.

Em Laguna, nos trechos entre a Estiva e Barreiros, e em Laranjeiras, em Laguna, o tráfego funciona em mão única no sentido norte, para facilitar o fluxo. Conforme a PRF, a velocidade é baixa, mas é constante. Se a mudança não fosse aplicada, seria bem pior.
Foi o segundo dia de longas filas na BR-101. No domingo, foi registrado congestionamento de 20 quilômetros entre Tubarão e Laguna, inclusive no trecho duplicado. O congestionamento começou no início da tarde e durou até às 22 horas.

Balanço aponta aumento de acidentes e feridos no Natal

Um comparativo da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina com o ano passado revela que houve aumento no número de acidentes e feridos, mas a quantidade de mortes foi exatamente o mesmo. Entre o último dia 16 e ontem, os policiais já registraram 707 acidentes, contra 650 no mesmo período de 2010. O número de mortos iguala-se. Foram 21 no ano passado e neste ano. As colisões frontais foram responsáveis por 12 das 21 mortes. Dos 18 acidentes fatais, nove foram colisões frontais. Desde a madrugada de sexta-feira até as 22 horas de domingo, 13 pessoas morreram em estradas federais e estaduais de Santa Catarina. Três destes óbitos ocorreram na região.

Dicas para enfrentar longas filas na estrada

Se realmente for necessário encarar filas extensas na BR-101 (ontem, algumas pessoas levaram cerca de três horas entre Tubarão e Capivari de Baixo), algumas precauções são necessárias.
As primeiras são primordiais: tolerância e calma. Não adianta esbravejar e querer ser mais rápido que os outros. Ultrapassar pelo acostamento, cortar pelas vias laterais das rodovias e por dentro das cidades é ilusão. Nestes casos, a viagem pode atrasar ainda mais.

Em veículos antigos, os motoristas devem observar o sistema de refrigeração. É muito comum o carro superaquecer devido às altas temperaturas, em especial nos trajetos longos ou demorados.
Manter distância do carro da frente é essencial. E os motociclistas até podem ultrapassar pela esquerda, mas nunca pelo acostamento, inclusive gera multa.

Os vendedores ambulantes faturam com a venda de água e refrigerantes, mas não estão em toda parte. Então, previna-se com líquidos e alimentação, principalmente se existirem crianças a bordo. Devido ao calor, muitos desligam o carro e descem. Cuidado ao abrir a porta, pois as motocicletas têm passagem livre.


Enquete

Para onde você está direcionando o seu décimo-terceiro salário?

Opções
Veja enquetes anteriores

Colunas e blogs

Ver todas as colunas

Virtualiza Comunicação