Os intelectuais e a adulação ao poder

Bertrand Russel (Dois conselhos importantes – YouTube): “Quando você está estudando um assunto, ou considerando alguma filosofia, pergunte a si, somente. Quais são os fatos? E qual é a verdade que os fatos revelam? Nunca se deixe divergir pelo que você gostaria de acreditar, ou pelo que você acha que traria benefícios às crenças sociais […]

E depois das prisões?

No senso comum, lei é “a prescrição escrita que emana da autoridade soberana de uma dada sociedade e impõe a todos os indivíduos a obrigação de submeter-se a ela sob pena de sanções” (Houaiss). Ainda conforme o dicionário, moral: “conjunto de regras de conduta consideradas como válidas, quer de modo absoluto para qualquer tempo ou […]

Meu canalha é menos pior do que o teu

Há quem raciocine fundado nas brevidades que os slogans oferecem. No lugar de um argumento e seus fundamentos, sai um bordão. O bordão é uma expressão concisa que não induz nem deduz, mas constitui uma opinião. Um slogan “mioja” o enredamento da boa cozinha, reduz a complexidade das coisas. Um ícone da corrupção brasileira, Adhemar […]

O Facebook e o negócio da emoção

Dados de novembro de 2016: o Facebook atingiu o número de 1,8 bilhão de usuários ativos (desses, 1,2 bilhão usa o aplicativo da rede social para celulares). Outros aplicativos do grupo continuam a ganhar novos usuários. Tanto o WhatsApp quanto o Facebook Messenger já ultrapassaram a marca de 1 bilhão de utentes em operação, enquanto […]

Noruegueses, brasileiros, valores, felicidade

Nós somos melhores do que estamos? Quer dizer: o mal estado da nação nos causa mal-estar? Aparentemente, sim. Protestamos generalizada indignação. Entretanto, cultivamos uma indignação “em tese”. Declaramos descontentamento como se o que o Brasil é não resultasse do que o fizemos ser. Talvez nem percebamos o quanto nossos cometimentos e desinteresses cotidianos dão causa […]

Temer, temeridades, feminismo

No dia simbólico das lutas femininas por igualdade, me vem um presidente da República, exatamente o da “minha” República, fazer um discurso que homenageia valores que todos queremos superados. No seu tributo está a valorização daquela mulher que, à sua revelia, foi feita cuidadora dos filhos por “vocação”, gerente do lar por “destino”, tarefeira de […]

Manigâncias do poder

O mundo foi por séculos uma ideia só, emanada de uma única fonte de poder. Ou se era católico, ou se era coisa nenhuma. Isso chegou a um ponto em que o catolicismo era muito mais do que uma “opção de crença”; era a explicação de tudo, a interpretação única dos acontecimentos. O Renascimento, a […]

Dona Marisa e os ódios em circulação

Certas coisas, por exigência de etiqueta social, são da esfera privada. Há passagens da vida que estão à parte do escrutínio público. Se não respeito um mínimo privado no outro, exponho a mim mesmo à devassa geral. Não há civilização sem regras de conduta socialmente imperativas em momentos circunspectos para a existência. É do interesse […]

Gandra, retrocesso na civilização

República, conforme definição de dicionário: “Forma de governo na qual o povo é soberano, governando o Estado por meio de representantes investidos nas suas funções em poderes distintos” (Houaiss). O “povo soberano” outorga um mandato ao seu representante, esperando que esse “contrato” conduza sua vontade aos Poderes. Os Poderes da República, portanto, seriam a expressão […]

Lamento, mas, ainda bem, foi acidente

O interesse popular pelo Judiciário é uma novidade importante. Era um Poder da República por demais à parte do conhecimento da população. Ainda o considero assim: parentético, autorreferente, corporativo. Desconhecido. Há muito pouco tempo os luminares do mundo jurídico costumavam emprestar às decisões judiciais foro de sacralidade: “Sentença não se discute; cumpre-se”. Felizmente, já, sentenças […]